O marketing manipula(-nos) a memória?

As características individuais de cada um de nós constituem um desafio para o trabalho do Marketing. E a memória, ao ser um processo cognitivo relacionado com as informações que obtemos em certas experiências, não é excepção.

A nossa memória é um processo complexo: nem sempre é precisa e pode ser motivada e/ou sugerida. Pode também ser incerta ou distorcida, pois é construída pela sugestibilidade, que diz respeito ao modo como a colocação de uma pergunta ou a apresentação de um acontecimento influencia a percepção da sua realidade.

Existem dois tipos de armazenamento da memória: a memória a curto prazo e a memória a longo prazo. Enquanto a primeira diz respeito à retenção de uma pequena quantidade de informação que é processada e que está activa por um curto período de tempo, a segunda é constituída por informações que são processadas de forma mais profunda e que estão activas por um longo período de tempo por serem relevantes e necessárias para as pessoas.

O conhecimento prévio, a familiaridade, a novidade, a atenção, a repetição, a apresentação e organização da informação e as imagens são alguns dos vários aspectos que afectam a nossa memória. Por isso, para melhorar a forma como guardamos informações, podemos pôr em prática algumas estratégias que nos ajudam a guardar e a recuperar memórias: aumentar a atenção, guardar a informação que pode ser útil futuramente, memorizar informações com a ajuda de imagens ou associações e ver algo que nos possa despertar a lembrança de algo que foi esquecido.

É preciso reconhecer que temos dois tipos de memória: a memória externa, em que nos lembramos de algo quando vemos algum objecto ou situação, e a memória interna, em que esse apoio não existe e nos obriga a lembrar do que queremos.

Para compreender a memória, os marketeers têm um longo trabalho de estudo e fazem uso da repetição das características de uma marca (categorias do produto) e das características positivas da marca para fazer com que os consumidores se lembrem com precisão.

Ao saber que fazemos as nossas compras de acordo com o que nos lembramos e com o que nos é mais familiar, o marketing pode proceder à criação de laços fortes entre conceitos e produtos que deseja relacionar. É por isso que também a nossa memória é analisada e cuidada pelo marketing de modo a influenciar os nossos processos de compra.

Texto por: Daniela Matos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s