Quando perdemos as estribeiras!!!

Quantos de nós já não tivemos vontade de atirar todos os papéis, cadernos e posts its ao ar e simplesmente sair porta fora do escritório? E – social media managers, estou a falar para vocês – quantos de nós já não tivemos vontade de, do alto do anonimato que os ecrãs nos proporcionam e sob a máscara de uma qualquer marca (nossa cliente), responder à letra aquele utilizador MESMO chato?

Calma, querido director, não vou concretizar os meus devaneios.

Mas houve quem concretizasse, voluntária ou involuntária e infelizmente. Eis os resultados.

1. Fake tweet ou estratégia genial?

Um “lapso” da McDonald’s na Black Friday tornou-se viral e colocou a marca nas bocas do mundo… Ou do Twitter!

No passado dia 24 de Novembro surgiu o seguinte tweet na conta da McDonald’s:

O tweet rapidamente chamou à atenção e já muitos temiam pelo pobre coitado do social media manager que se tinha enganado! Até que os mais cépticos começaram a alertar para o facto de se poder tratar de uma estratégia muito bem pensada: a do falso erro. Como destacou o site We Are Social Media e bem, “se quisermos engagement, basta cometermos uma gralha”. Mas a gralha rendeu à marca um engagement considerável, já que conseguiu mais de 20 mil retweets com “a brincadeira”:

8 horas mais tarde e a McDonald’s ainda não tinha removido o tweet, o que fez com que todos começassem a ansiar pelo momento – e pela forma – como a marca iria “descalçar esta bota”.

Eis que…

“Quando fazes um tweet antes do teu primeiro McCafé… Nada vem antes do café.”

E agora? Um erro ou um plano sábio?

2. O blackout a Donald Trump

Continuamos pelo Twitter. Há alguns meses um funcionário da rede social esperou pelo seu último dia de trabalho e engenhou uma saída triunfal: nada mais, nada menos, do que desactivou a conta do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. E todos sabemos como esta é uma ferramenta “essencial” à sua governação!

 

Ainda que numa fase inicial o Twitter tenha atribuído o acontecimento a um “erro humano”, confirmou mais tarde que o acto tinha sido levado a cabo por um funcionário no seu último dia de trabalho. Funcionário esse que acabou por ser bastante aclamado…

Se não fosse o seu último dia, alguém teria gritado “You’re fired!” De qualquer forma, ainda pode vir a responder em tribunal por hacking.

 

3. Quando mais valia que a conta tivesse sido invadida por um hacker

 

Não é de agora, mas esta situação é tão má que dá a volta, torna-se “boa” e acaba por ser uma lição de moral.

Em 2016, enquanto as actrizes latinas America Ferrera e Eva Longoria tomavam o palco dos Globos de Ouro, o social media manager da MTV Australia achou por bem tweetar: “Onde estão as legendas em inglês?”

Alguém que traduza: “Not funny”.

4. #SemFiltro

Foi precisamente isso que o social media manager da Sumol há uns anos perdeu: o filtro.

“Devido ao anúncio de despedimento de 70 trabalhadores, vou considerar o não consumo de Sumol de Laranja”, comentou um utilizador na página de Facebook da marca de refrigerantes.

“Sempre tens o ananás, o limão e o maracujá!”, retorquiu o social media manager da insígnia que, mais tarde, pediu desculpas pelo comentário. Na altura, uma fonte oficial da Sumol + Compal, que detém a marca de refrigerantes, lamentou o comentário ao Dinheiro Vivo, explicando que a mensagem teve “um alcance diferente da intenção” com que foi escrita.

E desse lado, lembra-se de algum fail épico nas redes sociais?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s