Dia Mundial das Redes Sociais

“O Facebook continua a ser a rede social onde mais portugueses têm perfil criado, mas a notoriedade do Instagram tem crescido de forma evidente entre os utilizadores de redes sociais em Portugal: duplicou de 2018 para 2019. Por outro lado, o número de portugueses com conta de WhatsApp também duplicou nos últimos três anos, levando a que esta rede de conversação seja já a segunda com mais utilizadores no nosso país.

No dia em que se assinala o Dia Mundial das Redes Sociais, recordamos as principais conclusões da última edição do estudo “Os Portugueses e as Redes Sociais”, produzido pela Marktest, e que constatou que o Instagram e o WhatsApp estão a ganhar terreno ao Facebook na notoriedade e hábitos de utilização de redes sociais em Portugal.

Quantos aos hábitos de consulta e uso de redes sociais, é seguro afirmar que as redes sociais fazem já parte da rotina diária dos portugueses: 95% dos utilizadores de redes sociais assume que visita pelo menos uma vez por dia uma rede social. E entre estes, 83% assume fazê-lo várias vezes por dia.

Segundo os dados deste estudo, divulgados no final de 2019, embora o Facebook continue a ser a rede social dominante em Portugal, a sua notoriedade apresenta uma ligeira tendência de quebra, desde 2017, no que respeita à primeira referência a redes sociais conhecidas pelos inquiridos do estudo.

Por contraponto, o Instagram apresenta no mesmo período uma forte tendência de subida, duplicando o volume de primeiras referências. Desde 2013, de resto, o Instagram já multiplicou por 5 o número de referências espontâneas entre os inquiridos neste estudo da Marktest, aproximando-se já dos 85%, contra as 98% do Facebook.

Esta tendência tem um reflexo evidente no número de contas que os inquiridos têm em cada rede social: o Facebook continua a ser a rede mais usada, com mais de 95% de inquiridos com conta criada, mas o Instagram já quadruplicou o número de utilizadores desde 2013, aproximando-se já dos 70% de portugueses com perfil nesta rede.

Também com forte tendência de crescimento está o WhatsApp, que praticamente duplicou a penetração nos últimos 3 anos e é já a segunda rede social mais utilizada, com 74% dos inquiridos a assumirem ter conta nesta plataforma. O Messenger, avaliado pela primeira vez na edição de 2019 do estudo, entrou diretamente para a 2ª posição nas redes mais utilizadas, com perto de 71% de inquiridos com conta.

A utilização das redes sociais pelos jovens permite-nos ter alguma antevisão do que poderá trazer o futuro. Entre o grupo de utilizadores sociais dos 15 aos 24 anos, o Instagram já se tornou na rede social mais utilizada, ultrapassando o Facebook, em claro decréscimo junto deste grupo etário.

 

Smartphone lidera acessos às de redes sociais

O cruzamento destes números cimenta também outra conclusão do estudo: a tendência para o abandono de uso de redes sociais em Portugal está em quebra, com apenas 18,8% dos utilizadores de redes sociais a afirmarem ter deixado de usar alguma rede social nos últimos 12 meses. Entre os que abandonaram alguma rede, o Snapchat foi a mais citada (31,6%), seguindo-se o Twitter (22,5%), o Facebook (19,3%), o LinkedIn (17,6%) e o Tumblr (15,7%). A falta de interesse foi o principal motivo apontado para o abandono.

No que respeita à forma de acesso dos portugueses às redes sociais, o smartphone continua a ser o equipamento dominante (com quase 90% de referências), apresentando-se os computadores e os tablets com ligeiras tendências de quebra.

E, tendo em conta que o smartphone é o equipamento mais usado para aceder às redes sociais, não é de estranhar a forte incidência de inquiridos que dizem realizar outras tarefas enquanto navegam pelo Facebook e pelo Instagram ou enquanto trocam mensagens via WhatsApp ou Messenger: 58% diz também ver televisão, 44% ouvir música e 37% conviver com a família ou amigos.

Os dados trabalhados pela Marktest revelam ainda que, em média, os utilizadores dedicam cerca de 93 minutos por dia a redes sociais. E é ao fim-de-semana que a maioria (68%) diz concentrar a maior fatia do tempo que investem à sua presença nas redes sociais, dedicando a sua atividade nestas plataformas sobretudo a enviar mensagens ou a usar serviços de chat (78%), a ler notícias em sites de informação (67%) ou a comentar publicações de amigos (65%).

No que respeita aos hábitos de publicação de informação nas redes sociais, a frequência é inferior à da visita: 57% dos inquiridos refere que publica pelo menos uma vez por dia, e 43% refere mesmo atualizar informação várias vezes por dia. A maioria (75%) assume que publica algo pelo menos uma vez por semana.

O número médio de posts ou tweets publicados entre os inquiridos é de dois por dia ou 11 por semana. As fotos ou imagens são as publicações mais frequentes (74%), seguidas de textos próprios ou links para notícias ou outros textos. Entre os utilizadores mais jovens, dos 15 aos 24 anos, as stories surgem como o segundo tipo de publicação mais frequente.

Pipoca Mais Doce é a blogger mais influente

Dados de um outro estudo da Marktest – “Figuras Públicas e Digital Influencers” – permite também conhecer a relação que os portugueses têm com blogs/vlogs e influenciadores digitais, nomeadamente notoriedade e empatia, hábitos de consulta e interações.

Neste contexto, os dados de 2020, disponibilizados ao mercado em maio deste ano, revelam que a Pipoca Mais Doce é o blog mais referido de forma espontânea, quando os inquiridos são questionados acerca dos blogs, vlogs, bloggers ou youtubers que conhecem ou já ouviram falar.

Apresentada uma lista de 43 nomes de influenciadores digitais, de resto, A Pipoca Mais Doce (Ana Garcia Martins) foi igualmente a personalidade que mais entrevistados neste estudo disseram conhecer, com 49,3% de notoriedade sugerida.

Entre os inquiridos que dizem seguir algum blog/vlog, a interação mais frequente é gostar ou classificar posts/vídeos, indicado por 56,4% dos seguidores, seguido de subscrever atualizações e de comentar posts/vídeos.

Questionados sobre a importância dada a comentários ou opiniões sobre uma determinada marca ou produto em blogs/vlogs, o valor médio atribuído foi de 6,08 numa escala de 1 a 10, o que significa que essa importância é percecionada.

Já no que diz respeito à a importância dessas opiniões para as suas opções de compra, foi classificada com um índice de 5,88 (escala de 1 a 10), que também podemos classificar como uma classificação positiva. Procurar mais informação sobre o produto/marca ou visitar o site do produto/marca foram as ações mais frequentes que os inquiridos neste estudo referiram já ter realizado depois de ter lido/visto referências em Blogs/Vlogs sobre produtos ou marcas.”

*Análise Marktest

Texto original: Meios & Publicidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s